30 outubro 2008

CRIANDO MONSTROS


Eu não costumo publicar aqui qualquer coisa que recebo por e-mail, principalmente quando não tem um autor declarado.
No presente caso, não ter um autor é adequado. Cada um de nós pode se apropriar e ser o autor. Não digo autor do texto, mas autor do que ele apresenta. Fica, portanto, aqui um convite para que cada leitor possa tornar-se autor de um NÃO.
Por Rogério Silva


O que pode criar um monstro? O que leva um rapaz de 22 anos a estragar a própria vida e a vida de outras duas jovens por… NADA?

Será que é índole? Talvez, a mídia? A influência da televisão? A situação social da violência? Traumas? Raiva contida? Deficiência social ou mental?

Permissividade da sociedade? O que faz alguém achar que pode comprar armas de fogo, entrar na casa de uma família, fazer reféns, assustar e desalojar vizinhos, ocupar a polícia por mais de 100 horas e atirar em duas pessoas inocentes?

O rapaz deu a resposta: 'ela não quis falar comigo'. A garota disse Não, não quero mais falar com você. E o garoto, dizendo que ama, não aceitou um não.

Seu desejo era mais importante.

Não quero ser comparado como um desses psicólogos que infestam os programas vespertinos de TV, que explicam tudo de maneira simplista e falam descontextualizadamente sobre a vida dos outros. Mas ontem, enquanto não conseguia dormir pensando nesse absurdo todo, pensei que o não da menina Eloá foi o único.


Em tempo:

Quando editei esse post não conhecia o autor, pois me foi enviado como tendo uma autoria anônima. Todos nós sabemos que, mesmo sem assinatura, um texto sempre tem autoria. Contudo a importância e relevância me levaram à publicação com a observação acima.

Agradeço a colaboração de Adriana, indicando que a autora do texto é Karina Cabral.

Para continuar lendo clique no link acima.

5 comentários:

Adriana disse...

Bom, você acaba de achar a autora...
Meu nome é Adriana e quem escreveu este texto maravilhoso foi minha amiga, Karina Cabral.
Você pode conferir o original em www.mafaldacrescida.com.br
Peço que coloque a autoria, ok?
Obrigada!

Rogério Silva disse...

Adriana
obrigado pela dica. já fiz as correções possíveis.
abs rogerio

Anônimo disse...

Obrigada por tudo!
Na verdade, eu até já desisti desse lance de procurar esclarecer autoria. Minha amiga é que anda injuriada com isso e saiu por aí corrigindo as pessoas...
Mas eu agradeço a sua boa vontade de arrumar o texto.
Agradeço também os elogios e a cumplicidade.
Abraços e tudo de bom!
Karina

Marknot disse...

Hei... Este texto é de Dráuzio Varela...
eu ja trabalhei com o texto inteiro...

Espero ter ajudado...

Rogério Silva disse...

Marknot

A autoria de um texto é muito importante pois trata-se de uma produção singular, mas trata-se também de uma informação. A minha preocupação com a autoria já havia sido demonstrada desde a publicação.

Na correção entendi que esse problema já estava solucionado, contudo você apresenta um novo autor, que espero seja o último. Mas não tem importancia, mesmo que surjam outros o que quero que fique claro é que, em momento algum, eu me arvorei de ser o autor do texto, mas gostaria de ser, e convocar o leitor, autor de um NÃO produtor de mudanças.
De qualquer forma agradeço a colaboração em prol da verdade. Aquela que se pode dizer comprovável.

abraços rogerio