25 janeiro 2011

MALVADOS

Um comentário:

Vanessa disse...

Pois é... creio que seja urgente a nessecidade de passarmos a reconhcer o outro (seja ele quem for) como ser humano igual a gente... Alguém que tem sentimentos, alguém que precisa ser ouvido... Sair da nossa casinha de vidro... PArabéns pela proposta Rogério. Creio que criastes uma discussão interessante! ABRAÇOS!