30 dezembro 2009

A TEIA



assim como a aranha,
tece a vida.
suporte de uma odisséia
que varre o pensamento
para longe, numa quimera!
tece devagar
como quem tece
uma renda, trançada,
ou uma prenda ousada.
só espera que um coração
caia nela como um mosquito.
então o captura e o ama
até a última gota!
assim como quem tece a teia,
tece o amor!

6 comentários:

Personalizar-esculturas e noivinhos disse...

Amei sua poesia!
A muito tempo ão leio algo que fale tanto à alma.
Parabéns, vc é iluminado.


Claudia Morais
Esculturas personalizadas

Personalizar-esculturas e noivinhos disse...

Queria o nome do autor.

Rogério Silva disse...

Claudia


Muito obrigado pelas palavras carinhosas.
O autor é esse mesmo que esta te respondendo.

grande abraço

rogerio

Anônimo disse...

Amei o poema. Sua mulher deve ser uma preciosidade! è ela a sua musa inspiradora, né?

Rogério Silva disse...

O poeta é um fingidor.
Finge tão completamente
Que chega a fingir que é dor
A dor que deveras sente.

Fernando Pessoa

Anônimo disse...

Dr. gostaria de saber se a poesia de Fernando Pessoa é a sua resposta à pergunta anterior... Eue bandeirão, heim! Por que não diz logo que eu sou a sua musa inspiradora? Assume!!! rsrs
Amo suas poesias!! Parabéns