25 agosto 2006

DARWINISMO X CRIACIONISMO

Por Rogério Silva

Como diz o anedotário, cinco judeus mudaram o rumo do mundo. Primeiro Moises quando disse que tudo é a lei; depois veio Jesus e disse: tudo é o amor; Marx afirmou: tudo é o capital; Freud garantiu: tudo é o sexo e Einstein definiu: tudo é relativo.

Relativo ou não, alguns segmentos da sociedade preferem permanecer na Época em que Copérnico mostrou que a Terra não era o centro do universo, e que ela era somente um dos milhões de minúsculos pontos no sistema cósmico, cuja amplitude não se podia mensurar. A prova disso é que o Alemão Papa Bento XVI, convocou para o início de setembro uma reunião privada sobre o tema "a criação e a evolução" (Folha online de ontem) em sua residência de verão de Castelgandolfo. Segundo ele o darwinismo, teoria que estabelece que a espécie humana é fruto de uma longa evolução, é contestada pelos criacionistas, que entendem ao pé da letra a narrativa bíblica da criação do mundo por Deus.

Os criacionistas são particularmente ativos nos Estados Unidos, onde buscam impor o ensino da teoria nos livros escolares.

Mas Freud é novamente o pioneiro quando nos dá conta de que a humanidade sofreu três reveses ou, como ele dizia, três feridas narcísicas. A primeira ferida foi quando Copérnico mostrou que a Terra não era o centro do universo, a segunda, quando Darwin trouxe novas luzes ao desenvolvimento das espécies, mostrando a origem do homem a partir do reino animal. A terceira ferida narcísica foi infligida com a descoberta do próprio Freud de que a consciência não é o centro da razão humana, mas o resultado de uma infinidade de processos inconscientes dos quais ela mesma não se dá conta.

Se considerarmos que a igreja levou quase quinhentos anos para questionar a segunda ferida narcísica, é provável que leve outros tantos para dizer que a consciência não é o centro da razão humana. Até lá eu, você, Freud e outros seres pensantes do mundo, poderemos dormir tranqüilamente.

10 comentários:

Luis Vinicius do Nascimento disse...

Oi Rogério... só uma coisa...
Não seria Moisés o primeiro judeu???
Maomé acredito que não tenha sido... hehehee

Mas parabéns pelo Blog... Sou estudante de psicologia em Juiz de Fora, e atualmente estou me dedicando a psicanálise, acesso seu blog diariamente... muito bom!

Obrigado!

Rogério Silva disse...

Como vc pode ver, o ditado mais uma vez acertou: Se Maome não vai à montanha; a montanha vai a Maome. vc tem razão, foi Moisées, há sempre um judeu disponível. abc rogerio

via gene disse...

Gostei muito deste "post"! Vi que sua outra matéria não foi publicada no Roda de Ciência, não sei se por algum problema técnico (uma vez que o blog Freud explica está cadastrado como participante), mas normalmente quando vc "loga" no blogspot, deveria poder optar em qual blog vai incluir o "post". Enfim, espero que a contribuição de setembro apareça por lá

abraços, ana

Anônimo disse...

Bom primeiramente, parabens pelo blogg. estou fazendo munha manografia e frequentimente consulto seu site.

jessica disse...

nossa, particulamente eu amei o blog, to cursando o ensino medio mas tenho em mente curasr psicologia,sempre visito, hj resolvi deixar meu rastro, freud cm suas criaçoes,a admiro e o grau d psicanalise,o metodo de ipnotismo eu amo,...

Anônimo disse...

pila

Anônimo disse...

Parabéns. Seu artigo de opinião é muito interessante, mas devemos nos lembrar que essas egologias, incluindo Freud, são criações da madernidade e ganham grande valor dentro dos círculos acadêmicos e psicanalíticos. Valor não universal. Contestar outras expressões do conhecimento sem conhecê-las adequadamente não nos tornam realmente seres pensantes, apenas propagadores de ideologias e reprodutores de clicês enciclopédicos. Em outras palavras, o conforto que o freudismo proporcionou a sociedade eurocêntrica do século XX já não é tão intenso como foi. Dormir tranqüilamente a partir do conforto que uma teoria proporciona é depositar toda condição humana na falta de discernimento. Enfim, sempre é bom ter um outro ponto de vista sobre qualquer assunto e o seu é excelente. Há não ser que vc não esteja se expressando... e sim colhendo reações. Nesse caso, eu te parabenizo no artigo final. Continue postando.

Daiane disse...

sou estudante do curso de biologia da ufcg paraíba.Eu concordo com tudo o que você escreveu,pois vivemos em uma sociedade alienada que prefere viver na conformidade de aceitar tudo o que lhe trazem de verdade pronta...Não há mais prazer em buscar conhecimento...a falta de curiosidade foi estinguida depois da internete..

ronald.s .costa costa disse...

nao me admiro de o mundo crer mais na ciencia que na biblia. mas me adimiro de aqueles que um dia aceitaram as verdades nela contidas,voltaren como caes aos seus vomitos,a descrerem tao facilmente....que vergonha. .

Rogério Silva disse...

Ronald s.costa costa

O homem se diferencia dos demais animais porque ele pensa e é capaz de formar códigos, o que chamamos de linguagem. É verdade que a forma mais primitiva de observar a natureza é a crença. Contudo o homem evoluiu e saiu das cavernas para conquistar o mundo e hoje em dia ele já é capaz de inventar. Conquista que a humanidade utiliza para o seu desenvolvimento pessoal e comunitário. O que é lamentável é que pessoas, em pleno século XXI prefiram se manter enclausuradas na mais primitiva ignorância. Nem mesmo as religiões, hoje em dia, admitem mais tamanho descalabro em suas fileiras. A santa inquisição, dos séculos XIV e XV, não existe mais. Já avançamos seis séculos.

É bom lembrar que a bíblia foi escrita nos primórdios por humanos como nós e não considero nenhuma falta de respeitos ler outros assuntos alem da bíblia. A NATUREZA nos deu essa possibilidade de conhecer através dos tempos com os livros e outras formas de registro do saber construídas pelo homem. A isso chamamos conhecimento.

Conhecimento é o ato ou efeito de abstrair ideia ou noção de alguma coisa, como por exemplo: conhecimento das leis; conhecimento de um fato (obter informação); conhecimento de um documento; termo de recibo ou nota em que se declara o aceite de um produto ou serviço; saber, instrução ou cabedal científico (homem com grande conhecimento).

Acesse o link http://pt.wikipedia.org/wiki/Conhecimento. Talvez você aprenda alguma coisa alem do que lhe fala a sua bíblia sagrada. Vergonha é querer perpetuar-se na ignorância.

Se for do seu interesse posso indicar uma pequena bibliografia para você ler nos intervalos de sua leitura à bíblia.

SÁBIO É AQUELE QUE ALIMENTA O SEU SABER ATRAVÉS DOS LIVROS ASSIM COMO ALIMENTA O SEU CORPO COM A COMIDA.